RSS

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

O sentimento do AMOR!


Não adianta tentar me conquistar com palavras bonitas e até prometendo mundos e fundos, afinal sou bem mais que o São Tomé, só acredito vendo e ainda mais: VIVENDO!
Depois de ter passado pela fase do encanto de acreditar que Tudo é para sempre, hoje tenho em mente que o pra sempre, sempre acaba. Mas apesar disso, não vou deixar de viver cada momento pensando que não irá dar certo pois, a vida nos propõe a cada dia um novo recomeço e nos mostra a nova chance de fazer as coisas se tornar simples desde que saibamos como descomplica-las.
Percebo que as coisas mudaram muito, as mulheres hoje em dia não são mais submissas aos seus maridos e muitas buscam sua indepêndencia. E assim, como muitas, também tenho esse pensamento. E como uma amiga minha mesmo falou e concordo plenamente com ela, mulher não precisa de homem para viver, eles sim é que precisam de nós!
Tenho pensado em muitas coisas que me aconteceram e que no momento não tinha as respostas para elas, mas que hoje tenho tentado compreender.
Acredito, hoje, que todo "AMOR" dá certo até um certo ponto, mas nada é para sempre!E que conto de fadas só existem para crianças.
Se formos pesquisar a palavra "AMOR" no dicionário ela é descrita bem assim: 1-Sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem. 2- Sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro, ou a uma coisa. 3- Inclinação ditada por laços de família. 4- Afeição, amizade, simpatia.
Na minha opinião, o dicionário descreve bem o que é AMOR, mas muitas pessoas ainda imaginam o amor como algo subjetivo.
Para mim o " AMOR" é aquilo que é correto, certo, que não maltrata, pelo contrário só faz bem e se isso deixa de existir, para o AMOR não existe mais. Percebo que as pessoas não se amam, elas apenas precisam de ter outra ao seu lado para ser feliz.
Não existe pessoas que se amem, existem pessoas que no mínimo se respeitam.
Um dia esse meu conceito pode até mudar, mas, acho que do jeito que o mundo vai olhe lá se as pessoas no mínimo se respeitarem.



1 comentários:

Breno disse...

Olá, Suely! Em primeiro lugar, obrigado pela visita.
Em segundo, vou corrigir um equívo das mulheres modernas que andam excessivamente auto-confiantes: os homens não precisam das mulheres para viver.
Na verdade os homens não precisam das mulheres e as mulheres não precisam dos homens. Mas, que é mais gostoso junto, não há dúvida!
Então, não é uma questão de precisar e sim de sentir-se bem.
Às vezes sentir-se bem por ver o outro bem, ou estar feliz por fazer o outro feliz… Algo como um círculo virtuoso.
O amor é bom e contrói. O amor que dói é loucura.
E chega, que já escrevi demais pra um simples comentário! rs
Beijo!